O Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) entrará com uma ação na Justiça, em defesa dos médicos associados, antes ligados ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ribeira e Litoral Sul (Consaúde), que ao virarem estatutários ficaram com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) retido pela Caixa Econômica Federal.

Para ver a matéria completa clique no link ao lado: saudejur.com.br