12/08/2013

A Presidente Dilma Rousseff confirmou que estará amanhã (13) em Itapira, no interior paulista, para inaugurar nova unidade de produção de uma fábrica de medicamentos. Ela falou sobre essa viagem no programa semanal de rádio “Café com a Presidenta”.

Na edição desta segunda-feira do programa, que teve a área de saúde como foco, Dilma também destacou que o governo está investindo R$ 11 bilhões por ano para fornecer medicamentos gratuitamente para a população.
Ressaltou os recentes resultados do programa “Saúde Não Tem Preço”, que distribui medicamentos para tratamento da asma, hipertensão e diabetes.

Segundo apontou Dilma, esse programa já beneficiou mais de 16 milhões de brasileiros. A Presidente afirmou, ainda, que a partir do próximo ano a vacina contra o HPV será oferecida gratuitamente para as meninas de 10 e 11 anos.
“O HPV é o vírus responsável por 90% dos casos de câncer de colo de útero no Brasil”, disse Dilma no “Café com a presidenta” de hoje. Ela explicou que foi firmada uma parceria para a fabricação da vacina no País, garantindo redução de custos.

 “Conseguimos baixar o preço de cada dose para R$ 30, que é o menor preço do mundo. Com isso, vamos conseguir imunizar mais de 3 milhões de jovens no ano que vem”, assinalou.
Sobre a viagem de amanhã, Dilma lembrou que a unidade prestes a ser inaugurada foi construída em parceria com a iniciativa privada e contando com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Projetos de Pesquisa (Finep).

“Cada parceria para a produção de medicamentos que nós fechamos com o laboratório, significa mais remédios de qualidade e uma importante economia para o Ministério da Saúde”, disse a Presidente.
Dilma destacou que o governo está apoiando os investimentos na pesquisa e na produção de vacinas e também na produção de medicamentos de última geração, utilizados no tratamento de doenças graves.

“Com isso, os preços desses medicamentos e vacinas caem bastante para o governo, que é um grande comprador”, explicou.
A respeito da distribuição de medicamentos pelo governo, a presidente lembrou que há remédios de graça para asma, hipertensão e diabetes, mas também apoio dirigido a outros medicamentos. “O programa Farmácia Popular oferece vários outros com 90% de desconto.

São para o controle do colesterol, do glaucoma, da rinite, osteoporose, doença de Parkinson, além de anticoncepcional e fraldas geriátricas”, disse Dilma.
Ampliação
Ela afirmou que desde o início de sua gestão, o governo ampliou de 550 para 800 tipos diferentes de medicamentos incluídos no programa.

“São medicamentos contra as mais variadas doenças, desde o câncer, a hepatite, o reumatismo, a hemofilia, a Aids e muitas, muitas outras. Nós investimos, Luciano, R$ 11 bilhões por ano para fornecer todos esses medicamentos para a nossa população”, ressaltou Dilma.
O programa “Saúde Não Tem Preço” teve grande destaque no programa de rádio de hoje. “Desde que começamos a distribuir os remédios de graça para o tratamento da asma, no ano passado, nós já beneficiamos 781 mil pessoas em todo o País”,

Apontou a presidente, lembrando que a asma é a segunda principal causa de internação de crianças de até cinco anos no Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo Dilma, com a distribuição gratuita desses remédios, em um ano houve 20 mil internações a menos no SUS por causa da asma. “Uma redução de 16%”, disse.
Dilma destacou o alcance do programa “Saúde Não Tem Preço”, que permite obter remédios diretamente nas farmácias.

“Hoje, 16,4 milhões de brasileiros e brasileiras fizeram ou fazem o tratamento de hipertensão, diabetes ou asma pegando o remédio de graça no “Aqui Tem Farmácia Popular”, ressaltou.

 A Presidente assinalou que para retirar os remédios, o paciente precisa apresentar a identidade dele, o CPF e a receita médica dentro do prazo de validade. “A receita pode ser tanto de um médico do SUS como de um médico particular”, explicou.
Além dos medicamentos de graça para asma, hipertensão e diabetes, o programa Farmácia Popular oferece vários outros remédios com 90% de desconto, salientou a presidente. “São para o controle do colesterol, do glaucoma, da rinite, osteoporose, doença de Parkinson, além de anticoncepcional e fraldas geriátricas”, disse.

“Ainda falta muito, nós sabemos, e temos grandes desafios pela frente, mas nós estamos trabalhando firme e avançando a cada dia para garantir um bom serviço de saúde e a melhoria das condições de vida da nossa população em todo o Brasil”, concluiu Dilma.

 

Fonte: UOL notícias