Planos de 13 operadoras, que atendem atualmente 570 mil beneficiários, só poderão voltar a ser comercializados quando forem comprovadas melhorias.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou nesta sexta-feira (1) a suspensão da venda de 46 planos de saúde de 13 operadoras, a partir do dia 11 de março, em função de reclamações recebidas de consumidores.

Os planos atingidos pela suspensão atendem atualmente 570 mil beneficiários, que continuarão a ter assistência regular garantida, segundo a agência.

A medida é temporária e um resultado do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, realizado a cada três meses pela ANS. As principais reclamações envolvem cobertura assistencial e autorizações, prazo máximo de atendimento, reembolso e rede de atendimento.

“O objetivo do programa é estimular as empresas a qualificarem o atendimento prestado aos consumidores. Assim, os planos suspensos só podem voltar a ser comercializados quando forem comprovadas melhorias”, informou a agência.

Entre 1º de outubro e 31 de dezembro do ano passado, foram registradas 19.186 reclamações nos canais de atendimento da ANS. Dessas, 15.821 foram consideradas para análise pelo Programa de Monitoramento. Segundo a agência, mais de 94% das queixas foram resolvidas pela mediação feita pela agência.

Paralelamente à suspensão, a ANS liberou a comercialização de 7 planos de saúde de duas operadoras, que haviam sido suspensos em ciclos anteriores.

No site da ANS é possível conferir a lista de planos reativados e a classificação de todas as operadoras.

Fonte: G1