Vítimas de Brumadinho devem ter direito à saúde garantido em vista das doenças causadas pela tragédia

Prefeitura de Sorocaba indenizará criança que sofreu queimaduras durante banho em creche
Prefeitura indenizará criança que sofreu queimaduras durante banho em creche
9 de janeiro de 2019
Retorno dos eletrochoques
Retorno dos eletrochoques nas internações de pacientes psiquiátricos no SUS é alvo de críticas
15 de fevereiro de 2019
Vítimas de Brumadinho

Vítimas de Brumadinho

Além da destruição causada ao meio-ambiente – o Rio Paraopeba está morrendo, de acordo com especialistas, assim como a fauna e flora afetadas – a tragédia do rompimento da barragem de mineração em Brumadinho (MG), em janeiro, trouxe consigo danos incomensuráveis à população e suas famílias. Centenas de mortos e desaparecidos, sobreviventes em choque e famílias inteiras traumatizadas e em luto.

“Eis o saldo do descaso da chamada Vale e, certamente, dos seus responsáveis”, afirma Tatiana Viola de Queiroz, advogada no Nakano Advogados Associados, especializados em Direito à Saúde Humana e Animal.

O próprio socorro ao desastre desgastou também um outro grupo – dos bravos profissionais envolvidos nas buscas e resgate das vítimas – em sua maioria, corpos envoltos na lama de rejeitos da indústria.

“Há se levar em conta a questão da toxicidade da lama. O material que vazou da barragem pode conter substâncias químicas e resíduos que podem causar doenças de vários tipos, e isso pode e deve ser apurado, assim como os danos à saúde mental, que não são poucos diante de uma calamidade desse porte”, afirma a Dra. Tatiana.

As pessoas afetadas pela tragédia em Brumadinho devem buscar auxilio jurídico, pois ele é necessário, inclusive, para analisar se os motivos para a proposição de uma possível ação judicial são justificáveis. Para tanto, elas podem procurar a Defensoria Pública da cidade ou o Ministério Público. Podem estar envolvidos na ação o acesso a medicamentos gratuitos, tratamentos específicos, isenção na aquisição de bens duráveis, entre outros.

Fonte: Portal Hospitais Brasil

× Converse pelo WhatsApp Available from 08:00 to 18:00