Medir pressão ocular é a melhor formas de diagnosticar glaucoma, diz especialista

5 medicamentos devem chegar ao mercado com atraso de 20 anos
13 de junho de 2014
Fiocruz produzirá medicamentos para controle de colesterol Inovação
17 de junho de 2014

15/06/2014

O glaucoma, doença caracterizada pelo aumento da pressão intraocular, é um mal que acomete mais de 900 mil brasileiros, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso acontece porque, conforme a organização, um terço dos brasileiros com mais de 16 anos não costuma ir ao oftalmologista. Aferir a pressão do olho e avaliar o nervo óptico regularmente é a melhor forma de diagnosticar a doença, explica John Prochnau, médico oftalmologista da Unimed Costa Oeste.

Essa mudança da pressão ocorre pelo estreitamento dos canais que drenam o humor aquoso – que proporciona nutrientes à córnea e ao cristalino e ajuda a manter a forma  esférica do órgão – para fora do olho. Essa mudança nos canais em que o líquido passa pode provocar lesões no nervo óptico, que carrega as informações visuais do olho até o cérebro. “Caso o problema não seja tratado corretamente ou seu descobrimento seja tardio, ele pode levar à cegueira irreversível”, alerta o especialista.

Diagnóstico e Tratamento

A doença pode ser caracterizada como glaucoma de ângulo aberto, que ocorre quando a pessoa perde gradualmente a visão periférica. Neste caso, a maioria das pessoas não apresentam sintomas até o início da perda da visão. 

Já o glaucoma de ângulo fechado pode causar episódios súbitos de aumento de pressão, perda rápida de visão, dor intensa no olho, náusea e vômitos. “Os dois casos ocorrem geralmente em pessoas acima de 40 anos, porém, o fator genético deve ser observado nas pessoas mais jovens”, explica.

O terceiro tipo de glaucoma – é mais raro –  é o glaucoma congênito, que acomete em recém nascidos pela hereditariedade. A doença, conforme explica Prochnau, é percebida pela nebulosidade e opacidade na parte frontal do olho ou perda do “brilho” do olho, aumento do globo ocular e lacrimejamento constante. “Em todos os casos, o tratamento é feito à base de colírios utilizados pelo resto da vida e, caso a resposta não seja positiva, a cirurgia para regulação da pressão é indicada”, finaliza o oftalmologista.

Sobre a Unimed Costa Oeste

Presente em 83% de todo território nacional, a Unimed é a maior rede de assistência médica do Brasil. Com 29 anos de história, a Unimed Costa Oeste tem como objetivo zelar pelo bem estar e saúde de seus clientes. Focada no desenvolvimento da qualidade de vida à comunidade, atua em projetos de responsabilidades social por meio da dança, teatro e de encontros voltados às crianças, idosos, gestantes, hipertensos e diabéticos, Desde 2001, mantém o Selo de Responsabilidade Social.

 

Fonte: MMatsuo

 

 

× Converse pelo WhatsApp Available from 08:00 to 18:00