Primeira ONG formada por pessoas com HIV faz 25 anos e alerta sobre prevenção

Caminhada contra o câncer de mama reúne 8,5 mil pessoas no Rio
19 de maio de 2014
TRF-1ª – Portador de visão monocular tem direito ao passe livre em transporte interestadual de passageiros
19 de maio de 2014

18/05/2014

Primeira ONG no Brasil formada por pessoas com HIV e aids, amigos e familiares, o Grupo pela Vidda completa neste mês 25 anos. Foram muitas conquistas do trabalho feito ao longo de mais de duas décadas, de acordo com o vice-presidente do Grupo, George Gouvea, mas os desafios continuam grandes, sobretudo, no que se refere à prevenção. Recentes dados do Ministério da Saúde mostram que 12 mil pessoas morrem de aids no Brasil e 40 mil são infectados pelo HIV anualmente.

“Muito foi conquistado no últimos 25 anos, com destaque para o acesso aos antirretrovirais e a uma plataforma relacionada aos direitos humanos e à cidadania dos soropositivos. Contudo não podemos viver do passado. Os desafios se renovam a cada dia e ameaçam algumas conquistas”, disse ele, ai ressaltar que os números de mortes e de infectados não podem ser considerados “naturais”.

O presidente lembra que a ONG foi fundada no Rio de Janeiro em 24 maio de 1989 por pessoas infectadas pelo HIV, quando o tratamento era muito difícil, e o preconceito e a discriminação eram mais acentuadas do que hoje. Na próxima terça-feira (20) , o Pela Vidda receberá a Medalha Tiradentes da  Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro ( Alerj) pelos 25 anos de trabalho. A entrega da medalha será aberta ao público, às 19h, no plenário da Alerj.

Atualmente o tratamento é gratuito e permite que os pacientes vivam normalmente. Mas, no caso da prevenção, a ONG alerta que a falta de políticas de prevenção e o diagnóstico tardio têm colaborado para aumentar o número de contaminações e a mortalidade.

 Fonte: Agência Brasil

 

× Converse pelo WhatsApp Available from 08:00 to 18:00