Hospital de SP oferece sobrancelha de henna a pacientes com câncer

Paciente de câncer em SP terá prontuário com dados unificados
8 de janeiro de 2014
Planos de saúde terão 48h para justificar negativa de procedimentos
8 de janeiro de 2014

28/07/2013 

– Como você se sentia antes?

– Eu não me olhava no espelho.

 

– Como você está se sentindo agora?

– Agora, eu me olho no espelho.

 

As duas perguntas acima foram respondidas por uma das primeiras pacientes do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) a “fazer” o desenho das sobrancelhas com henna. O projeto começou há menos de duas semanas no hospital.

A visagista Cléa Adriana Valandro atende (de graça) no hospital uma vez por semana – o horário casa com o término das sessões de quimioterapia. Ela faz tanto a primeira aplicação como a manutenção nas semanas seguintes – o produto não dura mais de sete dias.

“A gente já dava lenço ou peruca, mas sentia que faltava algo”, afirma Marcelo Cândido, supervisor de Hospitalidade do Icesp.

O projeto demorou para ser aprovado, pois foi necessário juntar todas as “provas” de que a henna usada não faz mal às pacientes.

“As mulheres reclamam muito quando a sobrancelha cai, dizem que estão com cara de cobra ou de sapo”, afirma Clea. “Com o lenço, elas já ficam marcadas como alguém que tem câncer. A sobrancelha parece devolver um pouco da identidade própria delas”, diz.

Munida com várias réguas, peças em formatos geométricos e lápis de olho, Clea e sua ajudante chamam atenção ao entrar na sala onde os pacientes fazem quimioterapia. “Veio se tratar ou fazer maquiagem?”, brinca o irmão de Silvana Fátima da Silva Braga. Ela vem de Cruzeiro (interior de SP) para se tratar no Icesp e faz químio desde novembro.

A visagista mede toda a região dos olhos para tentar se aproximar de como era a sobrancelha da paciente. “Imagine alguém que não tem nenhum pelo. Por onde eu começo? Por isso as réguas são necessárias”.

Ela conta que não adianta simplesmente usar as “fôrmas” de sobrancelha. “Cada rosto tem uma necessidade. Por exemplo, em quem tem as pálpebras caídas, eu faço um desenho mais arqueado”.

Depois das “marcações”, elas vão para uma salinha, onde a henna é aplicada. A “crosta” de henna assusta no começo, mas o excesso é retirado após 40 minutos e, no final, o aspecto fica natural.

“Eu já fiz em salão e ficou uma coisa esquisita, um pretão”, afirma Maria Aparecida Duarte, 53, que estava na sua segunda aplicação. “O dela fica clarinho, bem natural”, elogia.

CUIDADO

É importante lembrar que a henna usada nas sobrancelhas não é a mesma usada para tingir os cabelos, nem para fazer tatuagens temporárias (comuns nas praias). “Essa henna de praia tem vários pigmentos tóxicos que a deixam bem preta”, explica Clea. O produto para sobrancelhas é específico e liberado para uso aqui no Brasil. Nos EUA, por exemplo, esse produto não é liberado, porém, segundo Clea, a henna pura (de cor laranja) é usada para marcar os pacientes durante as sessões de radioterapia.

 

Fonte: Folha de São Paulo

× Converse pelo WhatsApp Available from 08:00 to 18:00